CGMF - Centro Gaúcho de Medicina Fetal

O Centro Gaúcho de Medicina Fetal da Ecomoinhos tem por objetivo melhorar as condições de nascimento dos bebês, auxiliando obstetras e gestantes que enfrentam gestações de alto risco. Nossa proposta é oferecer todos os meios de diagnóstico pré-natal disponíveis. Para isso dispomos de:

  • Equipamentos de última geração;
  • Equipe capacitada para a execução dos exames de rastreio na gestação, diagnóstico e acompanhamento de anomalias e síndromes genéticas, bem como para a realização de procedimentos intrauterinos diagnósticos e terapêuticos, incluindo cirurgia fetal.
  • Consultores de Medicina Fetal e Obstetrícia de Alto Risco, que auxiliam os obstetras a melhor atenderem suas pacientes.
  • Facilidade na marcação de exames e contato com os profissionais
  • Sede própria moderna, automatizada e equipada, que proporciona ambiente agradável e propício para a relação médico-paciente.

Nosso Desafio
Buscamos, juntamente com as entidades médicas e serviços públicos de saúde suplementar reduzir a mortalidade fetal, neonatal e materna, para cumprirmos nosso dever perante as organizações internacionais de saúde. A Prematuridade se destaca como uma das principais causas dos óbitos, sendo necessária a sua redução através de acompanhamento específico com suporte de centros de média ou alta complexidade.

O Rastreio da Pré-Eclâmpsia
A Pré-Eclâmpsia é uma doença relativamente frequente nas gestações, podendo chegar a uma incidência de até 10% das gestações no Brasil, mas que pode acarretar complicações graves, até mesmo fatais, para a mãe e o bebê. Em geral, tende a começar após a 20ª semana de gestação e tem como principal característica a elevação da pressão arterial.

Todavia, existe a possibilidade das gestantes terem a patologia antes mesmo das 20 semanas de gestação, ocasionando o desenvolvimento da Pré-Eclâmpsia Precoce ou Restrição do Crescimento Intrauterino. Estudos mostram que a melhor forma de prevenir a Pré-Eclâmpsia é a detecção precoce. Atualmente existem meios de diagnosticarmos esta patologia às 12 semanas (cerca 3 meses) de gestação. A detecção precoce alinhada ao uso de medicamentos e do acompanhamento médico, podem reduzir em pelo menos 80% esta patologia e sua consequente mortalidade materna, fetal e neonatal.
Fazem parte do programa de detecção os seguintes exames:

  • Ecografia em 3D e 4D (tempo real)
  • Morfológica do 1º trimestre
  • Morfológica do 2º trimestre
  • Rastreamento para doenças cromossômicas
  • Traslucência nucal
  • Osso nasal
  • Obstétrica com Doppler
  • Perfil Biofísico fetal
  • Comportamento fetal
  • Rastreio de 1º Trimestre
  • Rastreio de 2º Trimestre
  • Rastreio de 3º Trimestre

O Rastreio de 1º Trimestre pode incluir:

  • Anamnese para identificação de fatores de risco para as patologias (pré-eclâmpsia, restrição de crescimento e prematuridade)
  • Medida da Tensão Arterial Materna
  • Coleta de sangue para dosagem de PlGF, PAPP-A e b-HCG
  • Ultrassonografia incluindo:
    - Identificação do feto, anexos embrionários e biometria fetal
    - Morfológico de I Trimestre
    - Doppler de Artérias Uterinas
    - Medida do Endocolo Uterino por via vaginal
    - Rastreamento de marcadores ultrassonográficos para cromossomopatias do I Trimestre
    - Utilização do Programa ASTRAIA da Fetal Medicine Foundation de Londres para cálculo dos riscos e confecção do relatório do exame.
  • Coleta do NIPT (DNA livre fetal no sangue materno), caso solicitado.
  • Oferecimento de aconselhamento diante dos testes
  • OBS: A literatura atual indica 3 momentos na gestação rastreio de comorbidades, particularmente Pré-eclâmpsia, CIUR e Parto Prematuro.

A Avaliação (completa ou parcial) de 1º Trimestre, descrita acima, gera um relatório com todos os riscos específicos estimados para a gestante e seu feto, que é hoje o passo fundamental para programação do acompanhamento pré-natal, utilizando o conceito de Inversão da Pirâmide do Pré-Natal desenvolvido pelo Prof. Nicolaides em 2011.

A Avaliação ou Rastreio de 2º Trimestre pode incluir:

  • Avaliação do resultado do Rastreio de I Trimestre (base para cálculos);
  • Biometria fetal básica;
  • Estudo Morfológico Fetal Básico ou de Rastreio;
  • Biometria fetal estendida ou ampliada (específica do morfológico);
  • Doppler Colorido de Artérias Uterinas;
  • Medida do colo uterino por via vaginal;
  • Confecção de Relatório da Avaliação.

A Avaliação ou Rastreio de 3º Trimestre pode incluir:

  • Biometria fetal básica;
  • Doppler colorido Materno-Fetal;
  • Perfil Biofísico Fetal;
  • Confecção de Relatório da Avaliação.

Assine nossos Informativo e receba as novidades primeiro!